Iniciativa visa sensibilizar pais e responsáveis sobre os riscos de não vacinarem os filhos, já que a doença é grave e pode matar.

No sábado (15), atendimento vai das 8h às 17h.

Atendimento móvel do estado vai de 17 a 20 de fevereiro.

Dia D de vacinação contra o sarampo ocorre no dia 15 de fevereiro em diversos pontos em Cabo Frio José Marcelo/G1 PI Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio, participa do Dia D contra o sarampo neste sábado (15) em diferentes postos de vacinação.

E nos dias 17, 18, 19 e 20 de fevereiro, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) promove a vacinação móvel em alguns pontos estratégicos da cidade.

Com o tema “Mais proteção para a sua família”, o objetivo da nova campanha do Ministério da Saúde é imunizar até o dia 13 de março, quando encerra a ação, mais de 3 milhões de crianças e jovens na faixa etária de 5 a 19 anos. No Dia D em Cabo Frio, o atendimentos vai ocorrer das 8h às 17h nas seguintes unidades: PS Unamar; Nova Califórnia; Botafogo; Vila Nova; Parque Burle; Itajuru; Guarani; Centro de Saúde Oswaldo Cruz; Caminho de Búzios; Gamboa; Jacaré; Tangará; Departamento de Saúde Coletiva. Já a vacinação móvel da Secretaria de Estado de Saúde vai ocorrer em São Cristóvão (17/02), Cajueiro/Peró (18/02), Jardim Esperança (19/02) e Tamoios (20/02), das 8h às 13h. As ações de vacinação são estratégias do governo federal e estadual para conscientizar a população sobre a importância da imunização. De acordo com a Subsecretaria de Vigilância em Saúde da SES, em 2020 foram notificados 154 casos de sarampo enquanto em 2019 foram 333 casos da doença.

Em 2019, Cabo Frio registrou seis casos suspeitos e apenas dois foram confirmados.

Neste ano, não houve notificação. Segundo dados do Ministério da Saúde (MS), o vírus do sarampo circula no Estado do Rio e a forma mais eficaz de proteção é a vacina, já que sem ela as pessoas ficam expostas a uma doença altamente contagiosa, que evolui para complicações muito graves e pode até levar à morte. A expectativa é que, este ano, ocorram no estado mais de 10 mil casos da virose.

Em 2016 a doença estava erradicada no Brasil.

Segundo os especialistas, a imunização é a única forma de prevenção. “Sarampo é uma doença muito grave, de contágio muito fácil, pela respiração.

Tosse, espirro e a simples fala e ela pode matar, especialmente as crianças menores que um ano”, alerta Edmar Santos, secretário estadual de Saúde. Outros sintomas da doença são mal-estar geral, febre e manchas vermelhas pelo corpo.

Pessoas com suspeita de sarampo, com a imunidade comprometida, gestantes e crianças com menos de seis meses não devem receber a vacina. Alérgicos a proteínas do leite de vaca devem informar a condição ao profissional de saúde no posto de vacinação para que recebam a dose feita sem esse componente.

É recomendado que a população leve sua caderneta de vacinação na ida ao posto de saúde.