Na decisão, tribunal determina que empresário use tornozeleira eletrônica.

Investigação apura compra de 200 respiradores pelo governo de SC por R$ 33 milhões.

STJ manda soltar representante de empresa investigado na Operação O2 O Superior Tribunal de Justiça (STJ) mandou soltar o empresário Fábio Guasti, representante da empresa Veigamed, investigado no caso da compra dos 200 respiradores pelo governo de Santa Catarina por R$ 33 milhões, informou o NSC Notícias nesta segunda-feira (13).

Ele estava preso desde o mês passado em Florianópolis. Na decisão, o STJ determinou que o empresário use tornozeleira eletrônica.

Na semana passada, outros dois investigados no suposto esquema ganharam liberdade: o ex-secretário da Casa Civil Douglas Borba e o advogado Leandro de Barros. A investigação apura crimes contra a administração pública em processo de dispensa de licitação para aquisição emergencial de 200 respiradores destinados ao enfrentamento da Covid-19, adquiridos no valor R$ 33 milhões e pagos de forma antecipada. Veja mais notícias do estado no G1 SC